Dr. Felipe,

 
Estava procurando na Internet algo sobre o que vem ocorrendo comigo,na pós cirurgia de artrodese lombar L4-L5-S1 com parafusos pediculares e enxerto ósseo. Tenho 44 anos, sou nutricionista (trabalhava em cozinha industrial) e fiz cirurgia no mês de julho de 2009. Era portadora de diversas hérnias na lombar, mas, uma mais séria que seria entre a L4-L5 a qual o disco extruso estava meio calcificado e lesionando a calda dural e prejudicando severamente o nervo ciático (lado direito e perna direita), não estava mais conseguindo andar. Ocorreu tudo bem na cirurgia e no período normal de repouso para a calcificação dos parafusos e enxerto ósseo (como já ocorreu) comecei a ter dores no quadrante superior esquerdo do quadril, através de radiografias, eu notei e mostrei ao meu médico que meu cóccix estava virado para dentro (visualmente como se fosse o dedão da mão dobrado para dentro) e notei também um desvio do sacro para o lado. Conforme conversas com diversas fisios, obtive diversas informações: Disseram que poderia ser excesso de peso da prótese de titânio que minhas vértebras poderiam suportar ocasionando com isso a torção do osso sacro e cóccix; que a prótese foi colocada mais baixa do que deveria; que foi a melhor opção do ortopedista na cirurgia devido as condições as quais ele encontrou na minha situação, pois devido minha coluna ter tentado compensar por um grande período os erros, o ortopedista teve que fazer a redução das vértebras para acertar os parafusos e por esta situação acabou por torcer o osso sacro. Após diversas informações e a última que acho que eu deveria fazer outra cirurgia para acertar o sacro, fiquei simplesmente preocupada, pois, passar novamente por uma cirurgia tão traumatizante feito esta eu não gostaria mais.
Conforme estive lendo, foi citado que o sacro com problemas, leva a problemas no crânio devido serem todos ligados pelas meninges. Gostaria de salientar que, depois da cirugia, já tive 2 episódios graves de tontura, enjôo, mal estar, me levando a ficar de cama e notei que, a dor no lado esquerdo do quadril é maior quando sinto isso. O que o Sr. poderia me ajudar? Tenho tido muita tosse, dor de cabeça. Tenho também artropatia acrômio-clavicular, lado esquerdo que gera muita dor no ombro. Agora veja minha situação, se eu me sento corretamente dói o coccix, se eu me viro para compensar a dor dói a hérnia da L3 e o ombro. Espero que com sua competência possa me ajudar a chegar num denominador comum, pois sinto-me cada vez mais inútil e sem saída!

Obrigada,

Mareli

Caso Clínico

Uma ideia sobre “Caso Clínico

  • 29 de junho de 2010 em 00:05
    Permalink

    Olá Mareli,

    A torção do sacro é uma das lesões mecânicas mais comuns de encontrarmos no consultório. Podemos apresentar essa disfunção, secundária a uma lesão primária de entorse de tornozelo, fraturas, traumas em crânio, disfunções em captores posturais, disfunções viscerais etc. Conforme citado, as possibilidades de origens dos sintomas são inúmeras e as regiões de dor normalmente são apenas compensações mecânicas, apenas o resultado final de todo sistema que não se encontra em equilíbrio, em homeostasia.

    Existem diversos métodos de terapia manual que a senhora poderia se beneficiar. Quaisquer outras dúvidas entre em contato.

    Dr. Felipe Feichas

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: